CBTU João Pessoa reduz número de viagens do sistema de trens urbanos para conter infecção da Covid-19

17 de maio de 2020 - 01:08

Print Friendly

CBTU João Pessoa reduz número de viagens do sistema de trens urbanos para conter infecção da Covid-19

Serão adotadas medidas adicionais de prevenção à propagação do coronavírus

Além das medidas já tomadas, serão adotadas medidas adicionais de prevenção à propagação do Coronavírus

A CBTU João Pessoa comunica que para não afetar o funcionamento de serviços públicos e de atividades essenciais, a operação comercial dos trens irá continuar, porém de forma reduzida. Além das medidas já tomadas, como o uso obrigatório de máscaras por todos os usuários e empregados, serão adotadas medidas adicionais de prevenção ao Coronavírus.

A partir desta segunda-feira (18), a CBTU João Pessoa promoverá nova redução no número de viagens diárias do sistema de trens urbanos de João Pessoa, passando de 12 (doze) para 9 (nove) viagens diárias, mantendo a essencial oferta de transporte para as pessoas que dela necessitem, de acordo com as orientações da Companhia, bem como do Governo Federal.

Assim, considerando que antes da pandemia o número total de viagens era de 25 (vinte e cinco), já foi providenciada pela CBTU a supressão de 16 (dezesseis) viagens. Além disso, não serão mais realizadas as viagens aos sábados e haverá restrição para utilização do transporte ferroviário apenas para usuários que apresentem documento hábil a comprovar que são trabalhadores de serviços públicos e de atividades essenciais. De acordo com o superintendente Paulo Barreto, para evitar aglomerações no horário de pico, serão utilizadas composições acopladas, de forma a garantir maior distanciamento entre os usuários.

‘É importante destacar que o isolamento é a medida mais efetiva para evitar a propagação do coronavírus, portanto é fundamental que todos que possam permanecer em suas residências o façam e deixem que o transporte público seja utilizado exclusivamente para o deslocamento de pessoas que atuam em atividades essenciais’, acrescentou Barreto.

Informa Paraíba